Quais os benefícios da tecnologia na área da saúde? Entenda aqui!

tecnologia na saúde
12 minutos para ler
MedicalwayPowered by Rock Convert

As ferramentas digitais já fazem parte de vários aspectos da sociedade, conectando pessoas e otimizando processos. Na Medicina não é diferente — a tecnologia na saúde avança a passos largos, trazendo melhorias para profissionais, pacientes e também para a gestão das instituições.

Inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), robótica, Big Data e outras inovações já são realidade no setor da saúde e impactam positivamente em diagnósticos, prevenção, atendimento, tratamentos e também na relação entre médico e paciente.

Quer entender melhor os benefícios da tecnologia na área da saúde? Acompanhe este post e veja, inclusive, alguns exemplos de tecnologias aplicadas à medicina.

Entenda os principais benefícios do uso da tecnologia na saúde

Os avanços tecnológicos na medicina vêm impactando não só os cuidados com a saúde, mas também a relação médico-paciente com isso  a telemedicina rompeu barreiras geográficas.

O monitoramento por wearables deu mais autonomia e responsabilidade aos pacientes e a presença digital de médicos e instituições de saúde aumentou o acesso à informação.

É a transformação digital mudando desde a educação na área de saúde à prática clínica, promovendo saúde e prevenção no tratamento de doenças.

Segundo pesquisa da Accenture, publicada pela Exame, 61% dos profissionais de saúde, no Brasil, usam ferramentas de TI para observar pacientes, e 38% utilizam processos eletrônicos na administração.

Tais práticas otimizam o tempo de consulta e trazem ainda outras vantagens para médicos, pacientes e instituições de saúde. Confira!

Diagnósticos mais precisos

A tecnologia não para de avançar na Medicina, e uma das áreas em que a inovação é uma realidade é a de exames de imagem assim a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, por exemplo, permitem visualizar as estruturas internas do corpo em alta definição.

Desse modo, é possível fazer a detecção de doenças graves em estágios iniciais, como o câncer, aumentando consideravelmente o sucesso nos tratamentos.

Além disso, por meio da telemedicina, o médico consegue debater o caso com um especialista de outra localidade, que tem acesso ao exame e pode colaborar para a precisão do diagnóstico e direcionamento do tratamento.

Melhora do atendimento

A conectividade permite também a melhora do atendimento. O agendamento de consultas e exames online reduz os deslocamentos até clínicas e hospitais, além de diminuir o tempo do paciente ou seu familiar ao telefone — esperando a disponibilidade do atendente para fazer a marcação de horário.

É possível verificar datas e horários disponíveis e fazer o agendamento por conta própria pela internet, em qualquer horário do dia. É uma praticidade para as pessoas que têm a rotina corrida e também para as clínicas, que, além de poderem trabalhar com um número menor de funcionários, ficam com a agenda mais organizada, reduzem as filas e conseguem oferecer um atendimento melhor ao paciente.

Gestão mais eficiente

O uso de softwares em hospitais e outras instituições de saúde permite uma gestão mais eficiente e a redução de custos, pois centralizam todas as informações. Alguns dos benefícios dessas ferramentas são:

  • controle financeiro ao permitir acompanhar despesas e faturamento e avaliar se os recursos estão sendo utilizados de forma correta;
  • organização das tarefas administrativas (recepção, financeiro, recursos humanos etc.);
  • gestão de pessoas, facilitando a divisão de tarefas e o controle de produtividade dos colaboradores;
  • controle de estoque, evitando desperdícios ou falta de materiais;
  • padronização dos procedimentos.

Um sistema de gestão ainda melhora a logística interna da instituição de saúde, integrando de forma eficiente todos os setores. Essa integração se reflete em um atendimento de melhor qualidade, maior produtividade das equipes, otimização dos processos e diminuição de custos.

Integração das informações

A tecnologia na área da saúde permite a integração das informações, facilitando o trabalho dos profissionais envolvidos. O prontuário eletrônico, por exemplo, reúne histórico do paciente, tratamentos efetuados, exames realizados, diagnósticos, medicações prescritas, entre outros dados de saúde que ficam registrados de forma eletrônica.

As informações ficam seguras na nuvem e podem ser acessadas por médicos e outros profissionais que cuidam do paciente, inclusive de forma remota. Essa é uma maneira de otimizar o trabalho de toda a equipe, ajudando o médico a propor o tratamento mais adequado.

A tecnologia traz ainda mais segurança ao paciente por evitar interações medicamentosas e ajudar em situações de emergência — quando o indivíduo não tem condições de relatar o ocorrido, mas precisa ser atendido de forma imediata.

Um hospital digital garante mais inteligência na integração e proporciona um conhecimento aprofundado dos pacientes. Além disso, reduz os custos da instituição de saúde, evitando, por exemplo, procedimentos desnecessários ou que já tenham sido realizados.

Exatidão nas técnicas cirúrgicas

A tecnologia na área de saúde também é marcada pelo uso de robôs em cirurgias, o que permite maior precisão e segurança nas intervenções médicas. O médico tem uma visão aumentada da área a ser trabalhada e comanda o equipamento com movimentos milimétricos — funcionalidade importante para áreas do corpo com muitos vasos sanguíneos ou nervos.

Como as incisões são muito pequenas, a utilização da robótica nos procedimentos cirúrgicos garante ainda uma recuperação mais rápida dos pacientes. A tecnologia em cirurgia proporciona mais segurança e maior eficiência nos procedimentos.

Prevenção em foco

A prevenção pode ganhar mais destaque com a automação na Medicina. A Internet das Coisas (IoT) é um exemplo: o desenvolvimento de dispositivos vestíveis, que medem os batimentos cardíacos, pressão e outras informações biométricas, pode ser essencial nos cuidados preventivos dos pacientes.

Essa tecnologia pode ser útil para monitorar o tratamento dos pacientes em casa com o uso de sensores, o que facilita o acompanhamento do médico à distância. Pode ser utilizada também para fazer o monitoramento e a regulagem de equipamentos hospitalares utilizando a internet.

O uso de prontuários eletrônicos pelos hospitais também permite que a instituição atue de forma mais certeira na prevenção. Com os dados dos pacientes que frequentam a instituição, é possível identificar antecipadamente as condições de saúde desse grupo e pensar em programas preventivos, como de obesidade ou tabagismo, o que pode evitar gastos maiores com tratamentos no futuro.

Redução de erros

Exames com diagnósticos mais precisos, técnicas cirúrgicas mais acuradas com o uso da robótica, informações completas do paciente no prontuário eletrônico, entre outros fatores, colaboram para a redução de erros que, como sabemos, podem ter sérias consequências quando se trata de saúde.

Só o fato de eliminar o uso de papel para a realização dos procedimentos pode diminuir consideravelmente as falhas.

O uso da inteligência artificial na Medicina também pode trabalhar nesse sentido, alertando o médico, por exemplo, em tempo real sobre as mudanças no quadro clínico do paciente. Isso é fundamental em situações de emergência.

Conheça alguns exemplos

A tecnologia na saúde não está presente apenas nos sofisticados aparelhos eletrônicos que realizam exames e procedimentos, mas principalmente nos processos operacionais que envolvem a rotina médica e hospitalar, agregando mais valor ao atendimento e tratamento. Veja alguns exemplos de como essa dinâmica funciona na prática.

Telemedicina

Como o próprio nome já diz, refere-se à medicina praticada à distância, ou seja, trata-se da possibilidade de monitorar pacientes, emitir laudos de exames e trocar informações entre profissionais remotamente. Na prática, é viabilizada pelo acesso a informações e imagens em plataformas digitais, a qualquer hora e lugar, com conexão à internet.

Especialistas não precisam mais estar presentes no local onde é realizado um exame para emitir seu parecer, assim como podem ser realizadas teleconsultas para uma segunda opinião, ou para orientações de um outro profissional em um caso de emergência, por exemplo.

A telemedicina vem viabilizando a oferta de exames mais sofisticados e específicos em localidades remotas, além de baratear os custos aumentando o acesso à saúde. Isso acontece porque não há mais a necessidade de manter determinados especialistas na equipe, uma vez que os exames podem ser laudados à distância.

Prontuário eletrônico

É a substituição das velhas fichas médicas em papel por registros digitais dos dados dos pacientes. O uso de prontuário eletrônico não só agiliza o atendimento médico como minimiza erros de transcrição e digitação de nomes e outras informações e facilita a integração entre a equipe.

Com ele, todas as informações relativas ao paciente e ao tratamento são armazenadas e atualizadas em tempo real, ficando acessíveis para todos os profissionais envolvidos no atendimento, remota e simultaneamente. Além disso, os registros podem ser cruzados com bancos de dados epidemiológicos, facilitando o acompanhamento estatístico e auxiliando o diagnóstico.

Softwares de gestão

Embora muitas vezes não pareça, um consultório é um negócio como outro qualquer. Sendo assim, a gestão administrativa tem influencia direta sobre a qualidade do atendimento prestado.

O uso de softwares organiza os fluxos de informações e otimiza processos administrativos, auxiliando na gestão do corpo funcional, das finanças, suprimentos etc. Além disso, podem ser integrados a outros sistemas e fornecem maior segurança das informações.

Funcionalidades, como agendamento online, integração com plataformas de marketing, controle de fluxo de caixa, emissão de relatórios e outras, facilitam o planejamento e controle dos processos administrativos. Essas ferramentas padronizam as operações, integram setores e reduzem custos, agilizando e melhorando a qualidade dos serviços de saúde.

Impressora 3D

Parece coisa de ficção científica, mas a impressão 3D já é realidade em fábricas e empresas de design. Na medicina, um bom exemplo de seu uso é a produção de órteses e próteses ortopédicas, como membros robóticos.

Nesse sentido, há ainda muitos estudos e pesquisas para a reprodução de órgãos humanos, vasos sanguíneos, tecidos, ossos e até pele sintética. A possibilidade de sintetizar essas estruturas artificialmente representa um avanço inominável na área de transplantes. Além disso, o desenvolvimento de exoesqueletos equipados com sensores para detecção de movimentos musculares, refletindo nos membros, representa uma oportunidade de auxílio a pacientes com mobilidade reduzida.

Cloud Computing

A possibilidade de compartilhar serviços de TI em nuvem abriu uma série de oportunidades de acesso à tecnologia de ponta. Isso porque, com o Cloud Computing, as instituições não precisam investir na construção e manutenção de um parque tecnológico para o desenvolvimento e suporte a sistemas internos.

Com a revolução digital, é possível terceirizar a infraestrutura, viabilizando o uso de sistemas mais complexos. Tratam-se de soluções mais acessíveis, viabilizando o uso de hardwares de alta performance, com mecanismos de segurança da informação e de recuperação de desastres.

Os serviços são personalizáveis, o que significa que cada instituição pode contratar de acordo com a sua demanda, em termos de capacidade de armazenamento, velocidade de processamento, quantidade de usuários, tráfego de rede etc. Sem dúvida esse tipo de recurso vem viabilizando a implementação de diversos avanços tecnológicos em clínicas e hospitais.

Internet das Coisas

Por fim, destacamos a Internet das Coisas, também chamada de IoT (Internet of Things, em inglês). Trata-se da conexão de objetos comuns do dia a dia com a internet. Nessa categoria estão os Wearables, dispositivos vestíveis conectados, tais como relógios e roupas.

Esses dispositivos podem coletar dados como pressão sanguínea, glicemia, batimentos cardíacos, contar passos etc, atuando como monitores de saúde. O uso dos wearables dá ao paciente maior participação no controle da sua saúde. Além disso, os dados podem ser enviados para plataformas médicas, onde os profissionais têm acesso para realizar o monitoramento de seus pacientes, ou seja, há muito mais controle sobre o tratamento.

Outro exemplo são os marcapassos cardíacos com sensores IoT. Integrados a uma central, esses aparelhos são capazes de identificar anomalias e emitir alertas, permitindo uma rápida intervenção médica. Esse tipo de tecnologia ainda pode ser integrada ao Big Data — sistema capaz de analisar grandes volumes de dados.

A tecnologia na área da saúde não para de avançar e tem como resultado mais agilidade nos processos, otimização da rotina do médico e outros profissionais de saúde e eficiência na gestão de hospitais e clínicas.

É fundamental acompanhar essas tendências para aumentar a qualidade do atendimento, reduzir custos e proporcionar mais segurança e bem-estar para os pacientes.

Já que estamos falando em inovação no setor da saúde, descubra também o que esperar da inteligência artificial na Medicina em nosso post especial sobre o assunto!

Medicalway - Entre em contato!Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

2 thoughts on “Quais os benefícios da tecnologia na área da saúde? Entenda aqui!

Deixe uma resposta

-