Como fazer um inspeção de rotina nos equipamentos? Entenda aqui

Como fazer um inspeção de rotina nos equipamentos? Entenda aqui
3 minutos para ler
MedicalwayPowered by Rock Convert

Como fazer um inspeção de rotina nos equipamentos? Entenda aqui. Se a prevenção é nossa amiga do peito, como diz a máxima popular, quando se fala de inspeção de rotina de equipamentos de uma empresa, o ato se torna ainda mais indispensável por trazer inúmeros resultados positivos.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), acidentes e doenças de trabalho somaram 2,78 milhões de mortes anuais só em 2017. Logo, detectar e corrigir falhas previamente pode prevenir acidentes envolvendo os colaboradores, diminuir custos que um equipamento defeituoso detectado tardiamente pode ocasionar, mostrar proatividade entre os setores da empresa e muitos outros benefícios.

Ou seja, investir na inspeção de rotina é muito mais viável do que lidar com as consequências de possíveis falhas posteriormente. Então, continue conosco e saiba o passo a passo para elaborar a inspeção de rotina de equipamentos!

Como fazer um inspeção de rotina nos equipamentos?

Conforme mencionado, existem muitas consequências do mau uso de equipamentos que poderiam ser evitadas com a inspeção de rotina, como os acidentes e as doenças de trabalho, que são um dever da empresa evitar. Por isso, separamos algumas informações necessárias sobre essa tarefa.

Defina quais são os equipamentos que devem passar pela inspeção

Ao definir os itens que serão analisados na inspeção de rotina, é possível focar a análise para determinar se existe algum possível problema ou situação que precisa ser controlada, como forma de prevenção.

Nesse sentido, os equipamentos inclusos costumam ser os críticos e de utilização frequente. Para isso, existem alguns critérios que ajudam a definir o nível de criticidade dos equipamentos:

  • função: finalidade da utilização, que pode ser prevenção de acidentes, diagnóstico etc.;
  • risco físico: consiste na definição de riscos em caso de falha do item, como falso diagnóstico ou risco de morte;
  • grau de importância: o nível de importância para operações financeiras, estratégicas e operacionais deve ser levado em conta.

Defina os itens que serão inspecionados em cada equipamento

Além da verificação visual e até mesmo dos demais sentidos, alguns itens específicos precisam de uma inspeção mais aprofundada. É o caso de ressonâncias magnéticas, que precisam de checagens diárias de:

  • temperatura da água,
  • temperatura das salas de exames;
  • temperatura da área técnica;
  • pressão do hélio;
  • nível do hélio.

Outros itens, por mais que possam ser inspecionados de forma visual, exigem um olhar atento e apurado. É o caso de motores de correntes contínuas, que precisam ter uma análise das condições superficiais do comutador, vida útil das pastilhas de carvão, limpeza etc.

Defina a frequência de inspeção de cada item

Normalmente, a inspeção de rotina de equipamentos precisa ser diária, já que além das análises em si, é necessário o contato frequente com outros setores, como o de engenharia clínica no caso de consultores médicos. Porém, alguns itens precisam de inspeção semanal. Por exemplo, testes de operação e de alarme.

Ao investir na inspeção de rotina de equipamentos, sua empresa eleva o patamar de qualidade, diminui riscos e custos ocasionados por falhas, previne doenças e acidentes de trabalho e muito mais — desde que o trabalho seja feito corretamente.

Então, o que achou do post? Deixe um comentário do que você pensa sobre o assunto!

Medicalway - Entre em contato!Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-