Dia Nacional do Teste do Pezinho: entenda a importância e como fazer a conscientização

teste do pezinho
6 minutos para ler

O Dia Nacional do Teste do Pezinho — comemorado em 6 de junho — busca conscientizar a população sobre a importância desse exame, também conhecido como triagem neonatal. Com a coleta de gotinhas de sangue do calcanhar do bebê, é possível identificar algumas doenças que, caso não tratadas precocemente, trazem danos irreversíveis à saúde e podem até mesmo levar ao óbito.

Por isso, é fundamental que clínicas, consultórios e profissionais da saúde estejam informados em relação ao teste do pezinho para conseguirem, assim, orientar a população. E essa é a ideia deste post: trazer esclarecimentos sobre a importância desse exame. Continue a leitura e entenda mais sobre como ele é feito e quais doenças pode detectar!

Quando e como é realizado o teste do pezinho?

Desde 1992, a realização desse exame é obrigatória em todo o território nacional. Em 6 de junho 2001, foi criado o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), data em que se comemora o Dia Nacional do Teste do Pezinho.

O exame é feito em algumas maternidades ou nos postos de saúde, preferencialmente entre o 3º e 5º dia de vida, gratuitamente. O procedimento é simples e rápido: com uma picadinha no calcanhar (região de grande irrigação sanguínea), são coletadas algumas gotas de sangue do bebê em papel-filtro, que seguem para a análise laboratorial.

Por que todos os recém-nascidos devem passar pelo procedimento?

Por pura desinformação, muitas pessoas ficam com dó do recém-nascido na hora de realizar esse exame. No entanto, é necessário destacar sua importância para a saúde, já que ele visa à prevenção de doenças graves que, muitas vezes, demoram a mostrar os primeiros sintomas.

Quando detectadas precocemente e realizado o acompanhamento e tratamento médico, reduz-se a possibilidade de sequelas nas crianças — como deficiência mental, microcefalia, convulsões, crises epilépticas, entre outras.

Assim, da mesma forma que as vacinas, o exame tem um caráter de programa preventivo de saúde pública. E, para alertar sobre sua importância, foi criado o Dia Nacional do Teste do Pezinho, para que mais pessoas recebam orientação sobre a necessidade de sua realização.

Quais doenças podem ser detectadas?

O Dia Nacional do Teste do Pezinho é uma data para dar destaque sobre a gravidade das doenças que o exame pode detectar. É possível fazer o diagnóstico de até 53 patologias — algumas genéticas e raras. Contudo, o exame realizado de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a versão básica e serve para detectar seis doenças. Confira mais sobre elas a seguir.

Fenilcetonúria

Tem origem genética e é caracterizada por um erro no metabolismo da enzima fenilalanina hidroxilase, que tem a função de transformar aminoácido fenilalanina em tirosina. A falta de tirosina no organismo pode ocasionar retardo mental.

Hipotireoidismo congênito

A glândula tireoide não consegue produzir a quantidade adequada de hormônios, dificultando os processos metabólicos. A doença é grave e pode causar problemas no crescimento e retardo mental.

Fibrose cística

Doença genética caracterizada por problemas no funcionamento das glândulas exócrinas — responsáveis pela produção de muco, suor ou enzimas pancreáticas. Com isso, pode haver acúmulo de secreções nos pulmões, sistema digestivo e em outras partes do organismo.

Powered by Rock Convert

Doença falciforme e outras hemoglobinopatias

Ocorre alteração na formação da hemoglobina, molécula que realiza o transporte do oxigênio no sangue. Nessa situação, as hemácias ficam com forma de foice, o que prejudica sua locomoção, gerando lesões nos tecidos. A doença causa dor aguda e graves infecções.

Hiperplasia adrenal congênita

Alteração genética caracterizada pela deficiência na produção de hormônios nas glândulas adrenais, o que compromete o crescimento sadio da criança. Não há cura, mas com a detecção precoce e o tratamento contínuo, é possível normalizar o crescimento do indivíduo.

Deficiência de biotinidase

Doença caracterizada pela falta da vitamina biotina, o que leva a convulsões, queda de cabelo, fraqueza muscular, espinhas, acidez do sangue e queda da imunidade.

Outras doenças da versão ampliada

As versões ampliadas são realizadas em maternidades e clínicas particulares ou por meio de parcerias com a cobrança de uma taxa, como ocorre no estado de São Paulo, onde o procedimento (versões básica e ampliada) é realizado pelo laboratório da APAE (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais).

Além das doenças do exame básico, a versão mais completa pode indicar toxoplasmose congênita, deficiência de G-6-PD, galactosemia, leucinose, entre outras doenças mais raras.

Associações de pais de crianças com doenças raras estão se mobilizando para propor um projeto de lei em que a versão ampliada do teste do pezinho seja gratuita e obrigatória.

Como os estabelecimentos de saúde podem alertar a sociedade sobre a importância do teste?

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2012 e 2017, em mais de 17 mil bebês foi detectada alguma patologia por meio da triagem neonatal, sendo que 77% dos casos são de hipotireoidismo congênito e doença falciforme.

É importante que consultórios, clínicas, laboratórios e hospitais estejam preparados para informar sobre a importância do teste do pezinho ainda no pré-natal. Desse modo, os profissionais de saúde conseguem orientar as famílias sobre as doenças detectáveis e a necessidade do tratamento precoce para que a criança tenha um desenvolvimento sadio.

É preciso esclarecer para os pais que o exame é rápido e não causa sofrimento ao bebê — pelo contrário: uma picadinha no pé pode garantir seu crescimento saudável e até salvar sua vida.

Dessa maneira, é essencial que os estabelecimentos de saúde se engajem no Dia Nacional do Teste do Pezinho, realizando campanhas de conscientização, palestras ou até mesmo levando mais informações a seus profissionais, que estão em contato direto com o paciente. É possível distribuir materiais como cartazes, folhetos ou folders ou apostar no alcance das redes sociais da instituição, trazendo o tema à tona.

Você conhecia o Dia Nacional do Teste do Pezinho? É importante que sua organização e seus profissionais comemorem a data para reforçar a necessidade de realizar o exame, gratuito em todo o país para a detecção de seis doenças graves.

Gostou das informações que trouxemos para você? Então compartilhe este post em suas redes sociais para que mais pessoas e profissionais de saúde estejam atentos a esse exame!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-